O manto da (minha) vida

“Ela não chegara a engravidar. Nem daquela vez nem nunca mais. O que começou por ser um engano se converteu numa condenação. Vezes sem conta, na sua solidão, ela lembrava as palavras de sua mãe:

‘- Sem roupa, teu corpo está nu. Sem filhos, tua vida está despida’ ”

Mia Couto em O Outro Pé da Sereia

Se aproxima o tempo em que também eu vergarei o manto da vida. Amém!

Anúncios
Esse post foi publicado em Citação, Literatura e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s