Oração

eu não sei rezar
eu não sei como nomear o destinatário da minha prece
eu me acho hipócrita ao falar com Deus (aquele da bíblia, no qual eu não acredito)
eu me sinto idiota rogando sem direção certa
não conheço a mínima parte das infinitas possibilidades para essa “existência”
eu não sei se é etéreo ou antropomórfico (tá, nisso eu realmente não acredito)
eu não sei como se apresenta, se é que se apresenta
eu não sei reconhecer sua presença

mas hoje nada disso importa
porque é preciso aliviar o peso, urgentemente
e só o que tenho são muitos e enormes espaços em branco (na tela, no papel, na vida), uma mente inquieta e um coração ressentido
eu só posso verbalizar o pedido de ajuda
eu só posso esperar que os ventos sejam certeiros com o destino das minhas palavras
(que, imagino, pode até ser uma parte desconhecida de mim mesma – o “meu-deus”, simplesmente).

meu-deus,
livra-me da amargura
da inveja
da falta de vontade
da auto comiseração
da paralisia física e emocional
por misericórdia, não permita que a dureza dos dias destrua minha delicadeza
que tantas lágrimas sirvam para lubrificar essa engrenagem que vai enferrujando
e não para embaçar a vida
que eu não nuble os dias de amigos e familiares com dores que são só minhas
mas que eu suporte com dignidade o peso do meu legado
que a reconstrução encontre seu caminho de dentro para fora
e seja de verdade
que um abraço me conforte (mesmo que ignore a carência e a solidão)
e, se vierem lágrimas, que eu receba apenas um olhar suave e não perguntas exigentes
que eu ainda seja capaz de perceber e me alegrar com pequenas-grandes coisas
que eu possa me perdoar e ser menos dura comigo mesma, diariamente
que eu não perca a capacidade de agradecer pelo (muito, eu sei) que me é possível
é tão longa a lista que me perco em tantas vontades
e, deliberadamente, ignoro se as mereço (se puder, aproveita e perdoa também essa falha de caráter)
porque hoje eu não preciso de cobranças, só um pouco de conforto e muito acolhimento
e amanhã, que eu seja capaz de sorrir e voltar a acreditar
amém

Anúncios
Esse post foi publicado em Catarse, Diário, FIV, Reflexão e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s