Definição para felicidade

Uma entrevista com dois psicólogos acerca da felicidade e como a psicologia pode nos ajudar a alcançá-la (ou simplesmente reconhecê-la).

Gluck: Como as principais correntes da psicologia definem a felicidade?
Otavio: Vou responder baseado na Gestalt-terapia (que é uma das linhas da psicologia que mais estudei): Para ser feliz você deve estar vivendo o momento presente, em contato com as suas próprias necessidades, atento ao que o mundo te oferece e com uma fronteira semi permeável que te permita ser invadido pelo que te faz bem e que ao mesmo tempo te proteja daquilo que possa ser tóxico. Sem me preocupar com as linhas, eu diria que é comer com fome, beber com sede, ter boas e diversificadas trocas com os outros … É saber o que se deseja (e curtir o caminho em que nos arriscamos a obter a sua satisfação, um caminho com esperança e maleabilidade para aceitar o que for possível, o inesperado – que eu nem sabia que desejava) e também é desejar o que se tem e se conquistou.

Texto completo aqui.

Anúncios
Esse post foi publicado em Terapia e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s